segunda-feira, 8 de julho de 2013

O conto da casa nova da Micaela

Era uma vez uma persinha linda e não castrada, mas que não dave nem sinais de cio (persas demoram mais para terem o primeiro cio normalmente, em comparação com os nossos queridos SRD). O nome dela é Mary.

Oin! Sou a linda da Mary. Entrei no CIO, mas não mostrei pra ninguém!

Tempo vai, tempo vem, a persinha teve um breve namoro as escondidas com um siamês lindo da vizinhança e ficou gravidinha.

Pouco tempo depois, presente do papai do céu mesmo, chega ao mundo no dia 24 de dezembro de 2009 a Micaela e mais dois irmãozinhos lindos, lindos como ela.

A Mica foi a única de pelagem mais curtinha da ninhada, os outros dois irmãos nasceram red point de olhos azuis e pelagem longa de persa. Ela tb era a mais miudinha, mais fraquinha, aquela que precisava de força para mamar e por isso foi a xodó mimadinha desde o início!

Bambam, irmão de Mica

Mica bebê


Linda Mica menininha criancinha

Um dos irmãozinhos foi doado, mas a família, amorosa que é, ficou com a Mica e com o Bambam, além da mamãe Mary.

Mica foi crescendo e ficou uma gata linda e muito carinhosa, mas desenvolveu uma bronquite severa. 
A senhorinha mamãe de Mica e a Gi, filha da senhorinha, uma pessoa linda e bondosa, cuidaram de Mica como puderam. Levaram em mil veterinários, fizeram mil exames e tratamentos, mas nada da Mica melhorar.

Um dia a Gi ficou sabendo do meu Banzé e concluiu que apesar da tristeza em ter que tomar esta atitude, uma nova casa seria o ideal para Mica, já que apesar de todos os esforços e tratamentos, amor e muita dedicação, a Mica não dava nem sinais de melhora e tinha que ser tratada com corticoides - veneno, coitadinha!

A mãe da Gi é uma senhora de idade e de saúde comprometida, então por mais que se dedicasse a limpeza do ambiente, não dava efeito para a Mica, porque acima de tudo a casa é muito úmida e com isso, possíveis crescimentos de fungos em paredes e locais difíceis de limpar eram impossíveis de serem evitados.

Pois bem, um dia Gi me pediu ajuda e eu, calejada que sou, tive a reação de quase toda protetora: Mas por que?!?!

Depois fui entendendo e hoje, depois do que vivi no sábado com a Gi, Mica e a nova mamãe da Mica, a Marcia, compreendo o quão iluminada a Giselle foi em sufocar a dor no peito, as lágrimas dos olhos e me entregar a Mica para um novo destino.

A Marcia ama animais, tem um cachorrão lindo, o Felipão, que mora na casa da mãe, mas que é um xodó, super bem cuidado, mimado e loucamente amado.

Felipão, tio da Mica.

Apesar da Mica ser azul, o que basicamente garante rapidamente adoção para qualquer gatinho, ela não teve muita gente interessada por conta da bronquite, mas a Marcia não teve medo. Aceitou de peito aberto a pequena e mesmo antes dela chegar na casa nova já estava falando da sua filhinha no Facebook.

O sábado foi de muita emoção. Quase não dormi, madruguei pensando em que horas a gatinha chegaria, em quais condições, se a Gi era uma pessoa legal mesmo e se a Marcia tb era.
Tudo parecia perfeito, mas a gente só acredita, divulga e aceita a vitória quando ela é real e completa, né? Já cansei de ver adotante parecer sonho e virar pesadelo num piscar de olhos.

A Gi chegou. Meu coração se acalmou - uma pessoa com mta luz. A Mica quietinha, boazinha, linda de doer na caixinha e nossos corações partidos com tudo aquilo. A Gi chorou. A Gi tentou, a Mica estava separada de sua mãe, dos seus irmãos e da sua família até então.
Um misto de angustia com tristeza, fé, esperança e muito amor.

Lá fomos para a casa da Marcia. Como tudo depende de corrente do bem, a minha amigairmã Denise fez a entrega da Mica comigo.

Casa gostosa, astral de paz e mta tranquilidade, janelas, ar, sol...a Mica ficou tímida, não quis sair do transporte no começo, depois saiu, foi pra baixo do sofá, colocamos sua cobertinha, com seu cheirinho no chão e ela se enfiou embaixo.

Apresentamos caixa de areia, comida, espaços, brinquedos e caminha nova, então a Mica se entocou na cama nova, com a cobertinha por cima e por lá ficou um tempo.

Agora Mica já está faceirinha. Passeando pela casa, usou a caixinha de areia direitinho, seguiu a mamãe pela casa um pouquinho e até dormiu no pé da cama.
Nem sinal de tosse, nada de peito chiado. A bronquite parece que nem existe.

Agora é vida nova pra todo mundo. Feliz e cheia de amor.

Queria reforçar aqui a bela atitude da Gi, que nos trouxe a Mica com mil recomendações, ração, cobertinha, amor e um histórico médico imenso, de muita dedicação.

Aprendi que não podemos mesmo julgar as pessoas nestes casos, em que elas querem doar seus próprios animais pelo bem deles. A Gi em momento algum quis tirar a responsabilidade das suas costas, ela quis apenas que sua menininha pudesse ter qualidade de vida. 

Isso é amor, gente. Se isso não é, não sei mais o que pode ser.

Que fique aqui a mensagem. Adotar um gatinho adulto é maravilhoso, a Mica está feliz e brincalhona na casa nova, cheia de saúde e boas perspectivas. A bronquite não é limitante e nem determinante para nada e o medo e preconceito são mesmo uma porcaria.

Que mais Giselles e mais Marcias surjam neste mundo para outras Micaelas por aí.

Que eu possa sempre ser um veículo do bem nas mãos de Deus e estar cercada de pessoas que colocam seu dedinho abençoado nas histórias e mudam vidas, como a Sheyla, que é amiga da Marcia e que fez o compartilhamento que trouxe para a Mica uma nova vida e como a Denise, que sempre me apoia, está sempre comigo comprando brigas e que se propôs a levar a Mica para a casa nova.

Um beijão para vcs e babem nas fotos da lindeza da Mica.

cheguei num sei onde.

to chateada, me deixa aqui!

vai me deixar em paz ou quer que eu desenhe?

tá bom, vou dar uma sapeada. onde é que eu to?

nem vem com esse pote de sachê, não. daqui eu não saio!!!

caraca! quem é essa maluca me apertando!? vcs tão de brincadeira comigo! 

ai, ai...se eu fosse um pouco maior...ela ta me chamando de filhaaaaa!!!!!

ta legal. essa caminha até que é gostosa. pode me deixar aqui e sair andando, vai!

uaaaat???

o que mais vcs querem de mim? eu quero a minha privacidade!

agora tampa a minha casinha com a minha cobertinha e vai embora!

tia chaaaata! me tirou da minha outra mãe e ainda me aperta assim!?

essa aí é legalzinha. é a tia da carona, mas nunca mais quero que ela me leve pra lugar nenhum. acho que to bem aqui e pretendo ficar.









5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Espero que a linda Mica seja feliz em seu novo lar, que a bronquite melhore.
    Linda sua história e o amor que envolveu todo mundo.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Finais felizes são tudo de bom!! Espero só felicidades de agora para frente, tanto para os adotantes, como para os que doaram e, claro, para a Mica!!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  4. Deve ter sido difícil pra todo mundo, ainda bem que foi possível um final feliz e assim todos podem viver uma vida cheia de amor e alegria! Fiquei muito feliz que a Mica possa ter uma vida cheia de amor e ar puro!
    Beijos
    Laís e Pink

    ResponderExcluir